Só o síndico de condomínio – num prédio residencial ou comercial – pode convocar assembleia – para discussão de assunto importante à todos os condôminos?

A convocação de assembleia, para assuntos relativos ao condomínio edilício, conforme determina Código Civil – artigo 1.350, parágrafos 1º e 2º – é dever do síndico convocar, anualmente, reunião da assembleia dos condôminos, na forma prevista na convenção, a fim de aprovar o orçamento das despesas, as contribuições dos condôminos e a prestação de contas, e eventualmente eleger-lhe o substituto e alterar o regimento interno e que, se o síndico não convocar a assembleia, um quarto dos condôminos poderá fazê-lo e, ainda, que se a assembleia não se reunir, o juiz decidirá, a requerimento de qualquer condômino.

Além disso, qualquer outro assunto que não esteja relacionado no artigo 1.350, poderá ser discutido em reunião de assembleia extraordinária convocada pelo síndico ou por um quarto dos condôminos, seguindo a previsão constante no nosso Código Civil, artigo 1.355. Gostou do tema dessa postagem? Se quiser, faça seu comentário no formulário abaixo.

Condomínio Edilício – Convocação de Assembleia –

Condomínio formado em prédio residencial ou comercial – assembleia anual de condôminos que não foi convocada pelo síndico –
Empresa, que administra condomínio formado em um prédio residencial ou comercial, pode convocar assembleia anual, por solicitação verbal do síndico?
O Nosso Código Civil, artigo 1.350, determina que compete ao síndico convocar, anualmente, reunião da assembleia dos condôminos, na forma prevista na convenção, a fim de aprovar o orçamento das despesas, as contribuições dos condôminos e a prestação de contas, ou seja, é um ato pessoal do síndico a convocação de assembleia, que deve obedecer a forma prevista na convenção do condomínio.
Quanto ao síndico transferir para outra pessoa a prática de ato de sua responsabilidade, o Código Civil, no parágrafo 2º do art. 1.348, determina expressamente que ” O síndico pode transferir a outrem, total ou parcialmente, os poderes de representação ou as funções administrativas, mediante aprovação da assembleia, salvo disposição em contrário da convenção”
Além disso, o artigo 657 do Código Civil, determina com clareza que “A outorga do mandato está sujeita à forma exigida por lei para o ato a ser praticado. Não se admite mandato verbal quando o ato deva ser celebrado por escrito” ou seja, diante das determinações do artigo 1.350 e parágrafo 2º do Código Civil – forma exigida por lei para a outorga de poderes do síndico – está descartada a possibilidade de solicitação verbal do síndico.
Assim, a empresa, que administra condomínio formado em um prédio residencial ou comercial, só pode convocar a anual reunião da assembléia dos condôminos, mediante autorização já constante na convenção ou dada em assembleia dos condôminos, que, também, só pode ser realizada se a convenção do condomínio não proibir.